As origens do Racionalismo Cristão

"A Doutrina Racionalista Cristã iniciou-se, primitivamente, com a denominação de "Espiritismo Racional e Científico Cristão", valendo-se da mediunidade de pessoas bem intencionadas e da prática rudimentar do Espiritismo, para poder firmar as suas bases. À medida que foi evoluindo científica e espiritualmente, transcendeu-se do conceito Espírita para o Racional tomando, então, a designação própria de Racionalismo Cristão, que cuida única e exclusivamente do esclarecimento da humanidade e da sua evolução. Desta forma, ocupa-se em espiritualizar, educar, instruir, levantar as almas combalidas, fortificar os corpos enfraquecidos, combater os vícios e ensinar a criatura a ser justa, valorosa, honrada, simples e verdadeira."

Procurando estudar as filosofias espiritualistas e moralizadoras da humanidade, visitei vosso
site e tenho procurado ler vossos livros para vos entender.

No livro
O Racionalismo Cristão responde encontro a frase com que encabeço esta mensagem e onde vejo a certo ponto: ".... valendo-se da prática rudimentar do espiritismo...".

Sendo tão parecidos os vossos pontos de vista com os de Kardec nas obras básicas, bem coerentes seja dita a verdade, gostaria que me elucidassem a partir de que ponto diferem e se afastam do Espiritismo e porque chamam rudimentares às práticas espíritas.


Realmente, o Racionalismo Cristão tem suas origens no meio espírita e, no início, praticava sessões como são praticadas ainda hoje em dia nos centros espíritas.

Como resultado dos estudos, esforços e experiências, Luiz de Mattos se deu conta de que tinha em mãos conhecimentos que transcendiam a qualquer religião. Foi quando começou o afastamento das práticas espíritas usuais.

Depois de algum tempo, já era grande a diferença entre o que se praticava no Centro Redentor e o que se praticava em outros centros. Para começar, foi abolida qualquer imagem de Cristo, por ninguém saber como ele era exatamente. Também se deixaram de lado os evangelhos por não serem eles confiáveis (diante de tantas modificações que passou ao longo da História) e por serem inconsistentes entre si (por exemplo: nasceu Cristo em Belém como quer uns evangelistas ou em Nazaré como querem outros? E por aí vai.)

No Racionalismo Cristão não há livros psicografados, por entender que são obras ditadas por espíritos mistificadores, capazes de boa prosa muitas vezes, mas mistificadores. Os centros usuais não conseguem e não sabem como formar uma corrente forte (daí serem suas práticas rudimentares) para possibilitar a manifestação de espíritos realmente superiores. Daí os contatos serem sempre com espíritos que ainda estão no nosso meio, em vez de terem partido para seus mundos próprios após a desencarnação, o que é o primeiro dever de todos após esse desenlace terreno.

Convidamos o Amigo a ler o livreto Perguntas&Respostas onde o tema Racionalismo Cristão versus kardecismo é ventilado várias vezes. Esse livreto e outros livros estão disponíveis gratuitamente nos nossos sites.

Recomendamos, também, o estudo aprofundado do livro básico Racionalismo Cristão, também disponível gratuitamente nos sites.

Estamos ao seu dispor para dirimir eventuais dúvidas sobre a Doutrina racionalista cristã. Escreva-nos sempre que desejar.

De "As origens do Racionalismo Cristão" para a página desta seção

Copyright©2005 racionalismo-cristao.org.br. All Rights Reserved