Meu marido passou a morar com outra

Desde os 12 anos de idade tenho o privilégio de conhecer a Doutrina (hoje tenho 39 anos). Sempre procurei praticá-la da melhor forma possível e, quanto mais aprendo, mais consciência tenho do tanto que ainda há para aprender. Prova disso é o que estou passando agora, provavelmente uma armadilha tão engenhosa do astral inferior que me pegou de surpresa. Sou casada há 20 anos, sempre nos demos muito bem, digamos, um casal perfeito. Temos três filhos com idades de 19, 14 e 2 anos. O problema que existia é que o meu marido se queixava de se sentir só, de eu me dedicar muito aos filhos. Sinceramente, não sei até que ponto isso foi verdade ou se ele foi se afastando de nós. E aí a minha falha, não me aperceber da brecha que ia deixando para a ação do astral inferior. Daí em diante, as coisas pioraram, principalmente quando, há um ano e meio, mais por vontade dele, viemos morar no B... . Agora ele separou-se de mim há uma semana, dizendo que estava conhecendo outra pessoa e estava morando com ela. Foi um choque para mim, só contei à minha mãe que também se espantou com a atitude dele, parece outra pessoa. Ele sabe que provavelmente eu não vá para P..., pois estou sem trabalhar aqui e foi lá que trabalhei sempre, tendo meus conhecimentos, mas parece não se importar com isso. Por favor, envie-me algumas palavras para me dar mais umas luzes, para poder me orientar com acerto. Muito obrigada, desde já.


Lemos com muita atenção seu relato e, antes de mais nada, queremos cumprimentá-la pelo equilíbrio que demonstra diante da dificuldade que está a enfrentar. Todos nós encarnados estamos sujeitos às contingências da vida, inclusive aos assaltos do astral inferior. Pelo que nos relata, está seu marido (e não você) a ser assaltado por atrativos que o estão desviando do cumprimento de seus deveres de pai e de marido. Mas somente ele pode responder pelas decisões que assume.

Pense em você, procure não se abandonar a autocríticas destrutivas, mantenha-se equilibrada, atitude tão necessária nesse momento, lembre-se dos filhos. Reflita sempre buscando a melhor solução para você e para eles. Sempre que encontrar seu marido, procure não se lamentar, trate-o com urbanidade. Tente dialogar com ele, mostre-se sempre tranqüila e disposta a enfrentar os embates da vida.

Seu marido deve ampará-la ao menos financeiramente. Converse com ele a respeito dos problemas materiais e entrem em entendimento para solucioná-los. Trace planos para o futuro. Imagine-se saindo vitoriosa dessa luta. Pense em seus filhos.

Não pense no que fez ou deixou de fazer no passado. Deixe para trás o que lá trás ficou. Empregue todas as suas energias para pensar num bom encaminhamento para a situação atual.

Acima de tudo, não se deixe abater, não permita que situações inesperadas, a que todos estamos sujeitos, abalem sua confiança em si mesma. Lembre-se: todos encarnamos com o firme propósito de enfrentar com coragem e valor todas as vicissitudes próprias desse mundo Terra. E sair vitoriosos!

Procure pensar sempre que a situação vai-se resolver a contento.

Foi muito correta sua atitude de comentar apenas com a mãe o que aconteceu. Mantenha-se discreta a respeito do assunto e esteja convicta de que sairá vitoriosa.

De "Passou a morar com outra" para a página desta seção

Copyright©2005 racionalismo-cristao.org.br. All Rights Reserved