Medos

Tenho escrito para a Casa-Chefe muitas vezes e gostaria de pedir desculpas pelo grande número de perguntas que venho fazendo. Mas aqui em Londres o Racionalismo Cristão é muito limitado para mim.

Eu gostaria de expor algo que aconteceu comigo há dez anos e sobre o que nunca tive oportunidade de conversar com ninguém por ser muito delicado e traumático para mim. É que aos 20 anos de idade engravidei e, na minha situação, era impossível ter esse filho. Com muito sacrifício e muito estresse, fiz um aborto. Sei que é ilegal no Brasil, ao contrário da Inglaterra, onde é legalizado e onde a mulher tem suporte do governo.

Eu gostaria de saber o que acontece quando fazemos isso? Sei que muitas mulheres passam por essa situação e muitas vezes não têm condição de ter o filho. No meu caso, foram questões financeiras. Eu morava de favor na casa de parentes e sofria muito lá.

Foi uma dívida que contraí? Pagarei pelo que fiz? Fico pensando que se um dia eu vier a ter a oportunidade de casar e ter um filho (o que acho meio difícil, com 31...) morrerei de medo de ser castigada porque fiz isso e não mereço mais.

Vocês podem me esclarecer?  

Todos nós temos nosso livre-arbítrio e vamos usá-lo do melhor modo possível. Todos nós fazemos escolhas de acordo com nossa capacidade de pensar e de agir em determinados momentos. Todos nós acertamos e erramos em nossas decisões.

O mais importante é não ficar amargando o que ficou para trás, não ficar procurando culpas nem esperando castigos, pois são pensamentos e sentimentos muito negativos que só servem para nos perturbar, desviando-nos da decisão de cometer o menor número de erros possível e aumentar nossos acertos.

É assim que se processa a evolução de cada um de nós. Não fique pensando nos erros que possa ter cometido, atormentando-se com o que está no passado. Nem alimente temores sobre o que pode ou não acontecer no futuro.

Lembre-se de que, neste momento, você está construindo seu futuro. Se dedicar-se a planejar ações que sejam mais propícias a futuras felicidades, é isso que colherá. Se ficar pensando em tudo de ruim que lhe pode acontecer, serão esses acontecimentos negativos que atrairá.

Por isso o Racionalismo Cristão sempre nos alerta para bem usarmos nossos pensamentos, pois eles constroem nosso futuro.

Assim, deixe de lado pensamentos como "Serei castigada?" ou "Morrerei de medo de..." São pensamentos muito negativos. Você pode colher algum ânimo ou disposição para a luta com esse tipo de preocupação? Serão esses pensamentos apropriados para dar-lhe energia para enfrentar os problemas do dia-a-dia que a vida nos oferece? São intuições de espíritos inferiores que se divertem com seu sofrimento, com a amargura com que se debate.

Sempre que for acossada por esse tipo de preocupação, pense: "A que essas idéias me conduzirão?", "Essa é a melhor forma de enfrentar os problemas que tenho de resolver?", "Encontro com essas especulações alívio para meu espírito e ânimo para a luta?"

Sem dúvida, perceberá que eles só lhe trazem mais sofrimentos e terá forças para deixá-los de lado. Verá que, aos poucos, saberá dirigir seus pensamentos para outras direções, ocupando-se com uma boa música, com uma boa leitura, enfim, mentalizando coisas positivas.

Esteja certa de que esse é um caminho seguro para libertar-se da nuvem escura em que se acha envolvida e que não deve alimentar de forma alguma.

Sentiremos enorme alegria quando recebermos um e-mail seu dizendo-nos que assumiu novamente o controle de sua vida, com    olhos voltados para o futuro, pois, a partir desse momento, saberemos que começou a confiar em si mesma, que encontrou a paz interior para conduzir sua existência terrena com sabedoria, evitando sofrimentos desnecessários.

De "Medos" para a página desta seção

Copyright©2005 racionalismo-cristao.org.br. All Rights Reserved