Meu filho foi despedido por ser alcoólatra.

Ao Centro Redentor

Venho humildemente pedir auxílio para o meu filho de vinte e seis anos, casado há um. Ele tem um problema sério há seis anos. Bebe diariamente, começando às vezes pela manhã. Está muito magro, porque apenas tomacafezinhos e fuma cigarros, pelo dia afora. Foi despedido de vários empregos pelo uso de bebida e, neste último, estão fazendo o máximo para conservá-lo no trabalho, pois o julgam competente; mas já avisaram que está difícil de sustentar essa situação.

Quando está sóbrio afirma não querer continuar assim; que precisa lutar, para não perder a mulher e o emprego, que são a vida dele. Mas em seguida se embriaga.

Temo não só pelo seu caimento moral como por sua vida, por não estar consciente ao andar pelas ruas.

Faz análise com um psiquiatra, indo às consultas por vezes bêbado! Como dizem que essa forma de tratamento demora muito, estará ele em condições de esperar?

Meu marido, que é um homem doente e está num sofrimento atroz com tudo isso, tem muitas dores após operar a coluna.

Nosso filho não foi uma criança feliz na minha companhia e nem de meu marido. Eu esperava que tudo mudasse com o seu casamento, mas não, apesar de ter sido com a mulher que escolheu e a quem ama. Tenho consciência de que não fui mãe ideal, mas estou segura de que agora sou, com muito amor, paciência e resignação.

Como minha mãe, que é escritora, sempre me falou da sua bondade e evolução espiritual, peço que auxilie esse rapaz, que é bom e não merece passar por isso.

Acho que é tudo obra de magia negra, pois somos muito invejados. Por favor, ajude-me. Diga-me o que devo fazer. Meu marido não tem religião e nem acredita em nada.

Sinceramente agradecida.

Nenhum espírito vem a este mundo-escola para alimentar vícios.

Prezada Senhora,

Lemos, atentamente, sua carta sem data.

Seu filho poderá, sim, deixar a bebida, desde que o queira e seja, para isso, estimulado. Não são poucos os que chegaram ao Centro Redentor no mesmo estado, e hoje são criaturas sem vícios, trabalhadoras e progressistas.

Muitos, sob a inspiração da nossa Doutrina esclarecedora, abandonaram a sarjeta, onde estavam completamente perdidos, e dão agora admiráveis exemplos de valor, como homens dignos de todo apreço.

Seu filho vem sendo dominado pelo astral inferior, espíritos obsessores que foram também grandemente viciados quando encarnados, e, por isso, vegetam, perturbados, na atmosfera da Terra, satisfazendo os seus vícios por sucção, encostando-se a ele e sugando a sua energia anímica.

Faça-o ler o livro Cartas doutrinárias. A seguir, A felicidade existe e, logo depois, Racionalismo Cristão, que é obra de estudo, de pesquisa, de análise, e deve estar permanentemente na mesa de cabeceira, para leitura e consulta diária.

Aconselhe-o a freqüentar as Sessões Públicas de Limpeza Psíquica do Centro Redentor, às segundas, quartas e sextas-feiras, às vinte horas, e ler o folheto desse nome, procedendo como nele está indicado.

No lar, ninguém deve falar em bebidas, nem fumo. Cuide, cada um, das suas obrigações, com os pensamentos voltados para elas.

Seu filho precisa entender que nenhum espírito vem a este mundo-escola para alimentar vícios, mas desenvolver virtudes. A evolução exige o aprimoramento consciente do eu, e é em cumprimento da lei de evolução que todos estamos encarnados neste planeta, até que tenhamos concluído as matérias que a ele correspondem.

Se, abusando do livre-arbítrio, infringimos essas leis, acumulamos débitos espirituais que teremos irrecusavelmente de resgatar nas próximas encarnações com grandes sofrimentos, e aumentamos o número dessas encarnações.

Seu filho, pois, precisa travar uma luta sem tréguas consigo mesmo, para dominar e vencer o seu eu viciado, pondo nessa luta todo o poder da vontade que, quando esclarecida, opera verdadeiros prodígios. Ele que pense no triste papel que está representando e no sofrimento que vem ocasionando à esposa e aos pais. A continuar assim, que espera do futuro?

As Forças Superiores não se aproximam dos que não pensam bem. Nem o podem fazer, enquanto se entregarem a fraquezas e vícios.

Se, entretanto, se decidirem a sustentar a luta para despojar-se dos vícios e serem homens virtuosos, os Espíritos de Luz passam a envolvê-los e a irradiá-los.

O Astral Superior respeita o livre-arbítrio dos seres. Entretanto, quando enveredam pelo mau caminho, sofrem, cedo ou tarde, as conseqüências.

Fraternais saudações,

Pelo Centro Redentor.

De "Meu filho foi despedido por ser alcoólatra" para o índice desta seção

Copyright©2005 racionalismo-cristao.org.br. All Rights Reserved